A Associação das Emissoras de Rádio e TV Paranaense (AERP) lançou uma campanha que visa incentivar a compra de celulares com chip de rádio integrado e, consequentemente, o consumo de rádio através do celular. A campanha “Exija celular com rádio” está disponível no site da associação para que seja veiculada nas emissoras interessadas em divulgar a ação.
O rádio é uma das plataformas de comunicação de massa mais importantes de qualquer comunidade. Mais de 136, 6 milhões de pessoas, de acordo com o IBGE, com 10 anos ou mais, tem um celular no Brasil. Outro dado importante é que 73% dos brasileiros com smartphone não saem de casa sem ele. Para os jovens, é o item mais importante a ser levado a um evento, à frente de documentos e dinheiro, segundo pesquisa do Google em parceria com a Ipsos.
O chip de rádio integrado ao celular oferece grandes vantagens para o consumidor, que muitas vezes não sabe ou não se apercebe disso. O rádio no celular tem baixo consumo de bateria; não ocupa memória do telefone como qualquer aplicativo; não demanda conexão à internet, portanto, não tem custo; o rádio não consome dados; pode ficar ligado 24 horas por dia, sem que o consumidor tenha qualquer gasto e o próprio fone de ouvido serve como antena.
Basta apenas um aparelho com o chip de rádio para que o ouvinte esteja conectado a informações, música e entretenimento onde quer que esteja ou vá. Como observou o presidente da Aerp, Alexandre Barros, está severamente equivocado o radiodifusor que acredita que o futuro do rádio está só na internet. “A internet é um importante meio complementar. Mas o futuro do rádio está principalmente no dial, no sinal livre, universal e gratuito. Se não lutarmos por isso, amanhã seremos apenas mais um serviço condicionado e regulado pelas Teles”, frisou.
A agência Master, uma das mais conceituadas de Curitiba, criou a campanha para a Aerp, questionando o consumidor por que ele compraria um celular que não tem rádio integrado, o que seria equivalente a adquirir uma cadeira sem perna, um cachorro-quente sem salsicha ou viajar em um avião sem asa. Ou seja: não teria sentido excluir de seu dia a dia um benefício gratuito que o conecta com tudo o que é necessário. “Seria uma grande maldade alguém lhe vender um celular sem rádio integrado!”

Recentemente, o tudoradio.com noticiou que a Samsung optou por retornar a função de rádio FM em seus smartphones, serviço que foi retirado a partir do modelo Galaxy S5. Com uma atualização, os proprietários dos modelos Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge passaram a contar com a captação de rádio FM em seus aparelhos.
Também houve um levantamento da North American Broadcasters Association realizado no primeiro trimestre deste ano. Segundo o estudo, 35% dos smartphones mais vendidos nos Estados Unidos contam com o chip de FM ativo, contra 30,8% de aparelhos com chip FM ativo no trimestre anterior.
O levantamento também indica que existem 55,2% aparelhos com chip FM, porém inativos. Essa parcela é influenciada pelo iPhone, que representa 96,7% desses casos nos Estados Unidos. E 9,7% de todos os smartphones disponíveis do mercado norte-americano não contam com chip FM.
Fonte: TudoRádio